20 maio 2014

[Resenha] Primeiro Amor - James Patterson e Emily Raymond

Título: Primeiro Amor
Autor(a): James Patterson e Emily Raymond
Editora: Novo Conceito
Gênero: Romance
Sinopse: Axi Moore é uma garota certinha, estudiosa, bem comportada e boa filha. Mas o que ela mais quer é fugir de tudo isso e deixar para trás as lembranças tristes de um lar despedaçado. A única pessoa em quem ela pode confiar é seu melhor amigo, Robinson. Ele é também o grande amor de sua vida, só que ainda não sabe disso. Quando Axi convida Robinson para fazer uma viagem pelo país, está quebrando as regras pela primeira vez. Uma jornada que parecia prometer apenas diversão e cumplicidade aos poucos transforma a vida dos dois jovens para sempre. De aventureiros, eles se tornam fugitivos. De amigos, se tornam namorados. Cada um deles, em silêncio, sabe que sua primeira viagem pode ser também a última, e Axi precisa aceitar que de certas coisas, como do destino, não há como fugir. Comovente e baseado na própria vida do autor, este livro mostra que, por mais puro e inocente que seja, o primeiro amor pode mudar o resto de nossas vidas.
Aquele momento em que rola toda uma confusão mental. O autor é James Patterson (com uma ghost-writer aí de quem nunca ouvi falar), mas eu jurei que tinha lido uma história do Nicholas Sparks. Acho que o Patterson pegou a forma e a receita do tio Nick pra escrever esse aqui. :P

Primeiro Amor conta a história dos amigos Alexandra (Axi) e Robinson. Ela é a menina certinha, estudiosa, comportada. Ele é o menino lindo, sedutor e despreocupado com os estudos. No dia em que ela resolve aloprar, fugir de casa e viajar o mundo, o convida para ser seu companheiro de aventuras. E lá vamos nós embarcar nesse roteiro maluco recheado de contratempos e maluquices.

O livro pode ser facilmente resumido no parágrafo acima. Pelo título e pela capa dá pra entender que a amizade inicial se transforma num romance. E qualquer coisa que eu diga a mais acaba com a graça da descoberta no decorrer da leitura.

Apesar de ser um livro sobre adolescentes, não tem a chatice da menina que tem um amor platônico pelo menino e faz loucuras por ele. Sim, ela é apaixonada por ele, só ela não enxerga que a recíproca é verdadeira, mas enquanto eles não descobrem o amor vivem uma amizade muito bonita e sincera.

Os dois primeiros terços do livro são BEM clichês, aqueles capítulos que a gente lê, acha fofo, torce pelo casal, mas não acrescenta nada na nossa vida. A parte final do livro vem com uma reviravolta, algo não muito surpreendente, mas que você quer que não aconteça. Mesmo assim, fica mais interessante, a história sai da superficialidade e te envolve mais. Pena que não é suficiente pra ser marcante.

Os capítulos são curtinhos, cerca de 3 a 5 páginas cada. Isso é bom porque você fica naquela de "só mais um" e nem percebe que já leu bastante. E, como o texto flui, a leitura fica mais fácil ainda.

Fiquei meio confusa porque a orelha diz que se baseia na vida do autor, mas a narração é em 1ª pessoa na voz da Axi. Sei não, mas tá me cheirando a ele ter dado a ideia e a coautora ter escrito sozinha. Só acho!

A capa é fofa, mas gostei mesmo foi da 4ª capa. Ela reúne um monte de fotos que você não entende no começo, mas depois se encaixa direitinho na história e até te ajuda a construir cenários e cenas. A revisão está boa, como costume da NC. E a diagramação é uma fofura: no começo de cada capítulo, um coração formado por uma estrada.

Um passatempo pra quando você quiser um romance adolescente fora do mundo cor-de-rosa.

Beijinhos!


11 comentários:

  1. Giulia, adoro seu jeito de escrever. Tenho a impressão que você está aqui comigo me contando tudo sobre o livro... é divertido, dinâmico e objetivo, além de sincero.
    Realmente o livro é daqueles FOFOS, que chamamos assim por serem gostosos de ler, abrem um sorriso no leitor, mas, como bem citou, não acrescentam nada, coisas que já vimos várias vezes antes. Mas que são irresistíveis...
    Mesmo assim, senti uma empatia pela Axi, porque eu era exatamente desse jeitinho: "certinha, estudiosa e comportada", hahaha... e um tanto distraída pra descobrir paixões ao meu redor.
    Leria o livro sim, numa tarde de chuva, deitada na rede e sem nenhuma exigência além de me divertir.
    Beijão!

    Fiz esta resenha aqui e adorarei saber sua opinião: Ler para divertir

    ResponderExcluir
  2. Olá, Giulia
    Gostei muito da sua resenha. Ainda não li livros do autor, mas sei que ele é muito elogiado. Achei muito bonita a capa do livro. O enredo parece ser bem legal. Gostaria de ler.

    ResponderExcluir
  3. estou doida para ler esse livro! li muitas críticas, mas acho que as pessoas não entenderam a proposta do livro que é contar uma história de amor de maneira leve!!!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Ler um livro cheio de clichês não me agrada muito, acho que tem de ter aquele diferencial, nem que seja o nome do cachorro da esquina!!! kkkkkkkkkk, bom brincadeiras à parte eu acredito que todo romance tem um quê de nos pegar em algum momento da leitura e isso dá a obra o que falta para ser boa!!! Vou arriscar!!!

    ResponderExcluir
  5. James escrever romance é muuuuuuuuuito estranho! Eu só li um livro dele: Quando sopra o vento, e é um bem antigo por sinal — herdei da minha mãe. Confesso que gostei bastante do que li, era um policial meio ficção científica (tema que eu adoro) então ganhou quatro estrelinhas. Romance por si já não me agrada muito, e imaginar o James escrevendo um? Não funciona direito pra mim — hehehe.

    ResponderExcluir
  6. Dispenso esses romances água com a açúcar, pelo menos por agora. Já li Patterson (O Diário de Suzana para Nicolas) e amei tanto que eu tenho medo de ler outra coisa dele e me decepcionar e acabar tomando trauma. Fica pra próxima então.

    ResponderExcluir
  7. Oi Giulia, ainda bem que eu não fui a única que achou isso, sabe que até cheguei a olhar a capa do livro para conferir o nome do autor? kkkkk Gostei de ver este outro lado do autor. Em relação ao livro ter haver com a vida do autor, acho que foi o fato de um grande amor dele ter morrido de câncer...
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  8. Oie Giulia!! Primeiro deixa ue explicar meu sumiço: a facu me consumiu por esses dias e ainda veio o estágio! Mas enfim estou por aqui de novo e já estava com saudades, gosto muito desse cantinho, me identifico muito com o gosto literário de vocês! Então vamos lá, sobre esse livro, estou curiosa pra lê-lo, ele tem cara de um romance pra se ler em uma tarde chuvosa com uma boa dose de café, hehehehe. Amei o fato do amizade dos dois se transformarem em amor e também a loucura deles em sair viajando pelo mundo a fora ( vou contar um segredo, esse é um dos meus maiores sonhos, sair assim sem destino, sozinha e sem pressa pra voltar hahaha). O livro parece ser bem previsível, mas também muito fofo! Espero poder lê-lo!

    Beijos!

    Meu Diário

    ResponderExcluir
  9. Depois que li um texto sobre o James aqui no blog fiquei com um pé atrás em relação à escrita dele em co-autoria. Mas como eu li o romance do autor O Diário de Suzana para Nicholas fico curiosa de qualquer forma com os romances do James. É a primeira resenha do livro que eu leio e mesmo tendo seus clichês fiquei curiosa e já vai pra lista de desejados =D Adorei sua resenha!

    Beijos, Greice.
    diariodaalvorada.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Tenho um certo pé atras com o James depois de ler Bruxos e Bruxas - o qual eu odiei- mas enfim, talvez eu continue tentando com outros e acho que Primeiro Amore seria uma boa opção.

    ResponderExcluir
  11. Tenho o livro e lerei assim como você falou, um passatempo.
    Mas não sei quando kkkkkkkkkkkk tenho tantas leituras para fazer, tantas... que misericórdia.
    Mas como gosto bastante do autor, lerei o mais rápido que eu conseguir.

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para nós e será sempre respondido, volte para conferir!
Se possível, deixe o link de seu blog, adoramos conhecer espaços novos e retribuir a visita!