17 março 2014

[Resenha] Trilogia Uma Herança de Amor - Lycia Barros

Dia de resenha tripla! \o/

Título: Quando o fim pode ser o começo
Autor(a): Lycia Barros
Editora: Novo Século
Gênero: Romance
Sinopse: Amanda é uma jovem de 23 anos que foi criada pela avó materna, vivendo no Rio de janeiro, e que passou a vida com uma grande lacuna em relação à lembrança dos pais. Devido a esse hiato de memória, ela atravessou um período de revolta na adolescência, onde trouxe grandes aborrecimentos a sua tutora, que infelizmente acabara de falecer, devido a um súbito câncer. Em seu testamento, a avó pede que Amanda encontre-se com a mãe e permaneça ao lado dela durante trinta dias antes que tome posse de sua herança. E, em homenagem a figura materna que a mesma representou, muito a contra gosto, a neta a obedece. Porém, a única coisa que Amanda sabe sobre a mãe, é que ela era uma alcoólatra e que por isso passou muito tempo vivendo em uma clínica de recuperação. Sobre o pai, Amanda só sabe que o mesmo está morto. Nesse reencontro turbulento, muitas coisas irão acontecer. Em choque, Amanda reencontrará sua mãe recuperada, morando no pequeno município de São Lourenço e vivendo com sua nova família. Profundamente magoada, Amanda desejará descobrir por que nunca foi procurada por ela. E, para piorar, se apaixonará por um homem que poderá mudar todos os planos que ela havia traçado. Será que Amanda conseguirá conhecer o poder libertador do perdão? Uma herança de amor é um romance divertido e emocionante que trata de vários dramas humanos e que, principalmente, nos faz refletir grandemente sobre todas as formas de amor, sem as quais, para nós, definitivamente não vale a pena existir.


Título: Armadilhas do destino
Autor(a): Lycia Barros
Editora: Novo Século
Gênero: Romance
Sinopse: De todos os filhos de Paulo, Rafael sempre foi o que mais deu trabalho. Após uma infância traumática – incluindo o abandono de sua mãe – ele se reergueu com o apoio da família. Contudo, carregou marcas profundas na sua alma. Agora, já adulto, Rafael Cavalheiro pretende estabelecer-se definitivamente na cidade maravilhosa, perto do irmão gêmeo e da cunhada, para realizar seu grande sonho: tornar-se um renomado chef de cozinha. Seus planos pareciam perfeitos. Mas sua vida muda radicalmente ao conhecer Alexia, garota desafiadora e irresistível. E mesmo contra a vontade de ambos, eles se apaixonam. Porém, Rafael e Alexia passarão por diversas turbulências, que deixarão esse inusitado relacionamento ameaçado, pois uma armadilha do destino poderá mudar as suas vidas para sempre.

Título: O plano perfeito
Autor(a): Lycia Barros
Editora: Novo Século
Gênero: Romance
Sinopse: Como caçula da família, Ivy sempre foi superprotegida pelos pais e pelos irmãos. Com isso, passou a infância e a adolescência se sentindo sufocada e deixando que outras pessoas tomassem as decisões mais importantes de sua vida. Porém, aos dezoito anos, tentando romper este ciclo, Ivy muda-se para Ouro Preto para realizar o grande sonho de sua vida: cursar a faculdade de jornalismo para poder trabalhar e ser independente o mais rápido possível. No entanto, a sua trajetória na faculdade dura pouco tempo pois, ao visitar os pais em sua cidade natal - São Lourenço - ela se depara com um misterioso visitante: Leonardo Belford. O homem que irá virar a cabeça da família Cavalheiro - e principalmente a de Ivy - de cabeça para baixo. Afinal, ele estava ali com uma dolorosa missão a cumprir, e não pretendia ir embora até que tudo estivesse consumado.
Antes de mais nada, espero que você tenha lido as sinopses. Como são 3, se eu ainda for resumir cada um vai ficar gigantesco. Mas é necessário entender as relações entre os personagens, por isso vou reforçar.


Amanda foi criada pela avó Sandra devido aos problemas de alcoolismo da mãe e à morte do pai. Mas pra receber a herança da vó, Amanda precisa passar um tempo ao lado da mãe, Janine, e no reencontro descobre que esta formou outra família ao lado de Paulo. Ele foi abandonado pela ex-esposa, Olívia, com a qual teve os gêmeos Adam e Rafael. E da nova relação nasceu Ivy, bem mais nova que os irmãos. Deus pra entender? Esses nomes aí vão se repetir por todos os livros.

Esse é o tipo de trilogia de que mais gosto: cada livro tem um protagonista diferente, todos interligados de alguma forma, mas os livros são sequenciais, então não precisamos nos desapegar tão rápido dos personagens.

Em "Quando o fim pode ser o começo", vemos a história de Amanda e Adam. "Armadilhas do destino" mostra Rafael tomando jeito. E "O plano perfeito" dá um salto no tempo para contar o início da vida adulta de Ivy. Ou seja, cada livro narra a história romântica de um irmão da família Cavalheiro.

Preferi fazer as 3 resenhas juntas porque os temas são bem próximos. Além do romance em si, em todos eles são tratados assuntos comuns, como perdão, orgulho, fé, obediência a Deus.

Agora vamos falar um pouco de cada, tomando o maior cuidado do mundo pra não soltar spoilers.

1: Estamos conhecendo os personagens, tentando entender quem é quem nessa bagunça de família. Ao mesmo tempo que fiquei encantada com o jeito moleque de Rafael, gamei no Adam (gosto de trogloditas literários, me julguem). Amanda tem um sentimento de abandono, não lembra direito de sua infância, mas nutre um ódio pela mãe. Só que é justamente essa a condição pra receber a herança: passar 30 dias com Janine. Óbvio que Amanda não está feliz e vai pra São Lourenço contrariada; pior fica quando ela chega e encontra a mãe com uma nova família formada, totalmente reestruturada. A única pessoa por quem não sente nada ruim é a irmã Ivy, tão linda e simpática. E é nesse tempo longe de casa, obrigada a conviver com pessoas estranhas e indesejadas, que ela passa por um período de amadurecimento e descoberta.
O amor de Amanda e Adam traz cura emocional pra ambos, cada qual com seus motivos e passados. E é muito gostoso acompanhar o casal, o processo de aproximação, as inseguranças pessoais. Adam é muito bronco, o que acaba o tornando engraçado. Também temos as aprontadas de Rafael, um jovem inconsequente, que gosta de curtir a vida, mas acaba caindo numa cilada. Como se safar dessa? Contar a verdade é a melhor opção? Orgulho ferido, perdão e fé são bem tratados no decorrer da história.

2: Adam e Amanda estão casados e morando no Rio de Janeiro. Rafael resolve tomar jeito e estudar pra ser alguém na vida. Vai pra Cidade Maravilhosa cursar Gastronomia, e na faculdade consegue a oportunidade dos sonhos: ser apresentador de TV de um programa culinário. Só que sua produtora, Alexia, é muito estressadinha, muito senhora de si. Sai faísca quando eles se encontram, e claro que nosso garanhão não vai deixar isso barato. Outro ponto importante é o reencontro acidental dos gêmeos com a mãe no Rio. Rafael, o mais estourado, a vê primeiro, e luta pra sufocar o amor de filho e manter vivo o ódio que sente pela mulher que abandonou sua família. Ah! Ivy já está maior, no começo da adolescência, e continua arrancando gargalhadas.
Dos 3, esse livro foi o mais legal pra mim, pois mostra todo o processo de conquista, que não foi fácil. Os protagonistas também eram menos certinhos: ela é filha de pastor, mas está afastada; ele não está nem aí pra Deus, apesar de seus pais e irmãos falarem muito na cabeça dele. Alexia é uma mulher decidida, que não facilita pra Rafael. Mas dessa vez o cupido acertou a flecha, e o galã fará de tudo pra ter a única mulher que não caiu na sua lábia. Além disso, o final tem uma reviravolta de tirar o fôlego, a tal armadilha do destino. Essa será a prova que o casal enfrentará, em especial Rafael, que precisará romper vários paradigmas.

3: Ivy já tem 18 anos. Sai de casa, vai morar em Ouro Preto pra fazer faculdade. Adam e Amanda voltaram pra São Lourenço, Rafael e Alexia moram no Rio. Durante as férias, na casa dos pais, Ivy conhece Leonardo, um catarinense misterioso, 8 anos mais velho, que vai à cidade com um propósito bem definido. Vê na jovem a oportunidade perfeita pra cumprir seu objetivo, por isso rapidinho fisga o coração da moça. E ela, tão obediente e sensata, muda da água pro vinho por causa dessa paixão. Ninguém da família gostou de Leo, mas Ivy foi capaz de desafiar os pais, se casando sem o consentimento deles. E, quando chega a Floripa, seus problemas só estão começando.
Eu esperei mais do último livro da série, mas foi o que menos me envolveu. Acredito que isso se deva à idade da protagonista, recém-ingressa na vida adulta. Nos outros 2, os protagonistas eram mais velhos, mais maduros, sem aqueles mimimi típicos da adolescência. Ivy se encantou muito fácil por Leo, e eu não consegui gostar muito do casal.
Esse livro fala das consequências de uma escolha errada e da não obediência aos pais. Ivy sofre um bocado afastada da família, sob o domínio financeiro e emocional de Leo. Aí aparece uma oportunidade de emprego, mas fica naquele vai-não-vai porque o marido não quer deixá-la trabalhar. Quando ela vai, se aproxima de Rodrigo, um jovem viúvo, cristão, que aconselha como amigo, mas acaba se apaixonando. Uma tentativa de triângulo amoroso que não desceu bem. E Maria, a fofa empregada de Leo, é um amor de pessoa, com uma palavra amiga e sábia na hora certa. Ivy vai conseguir suportar a infelicidade ao lado de Leo? Vai engolir o orgulho e voltar pra casa dos pais? E qual é o segredo que Leo tanto esconde? Por que ele não se permite ser feliz?

Nos 3 livros, sem exceção, os personagens só encontram a felicidade depois de conhecerem ou se reconciliarem com Jesus. A conversão é a chave pra uma vida melhor, pra um casamento melhor, pra um relacionamento com família e amigos melhor. Sim, acredito nisso, mas nem todo mundo pensa assim. Por isso destaco: os livros são bem cristãos.

Assim como não gosto quando um livro tem uma pegada espírita ou homossexual e não avisa na sinopse/capa, esse também vacila quanto a isso. Não é simplesmente um romance, que qualquer um vai ler e beleza; os conceitos cristãos são muito fortes, inclusive para o fechamento das histórias nos 3 livros. A autora usa versículos e fala sobre a doutrina. Inclusive na edição anterior, que saía pelo selo Ágape, tinha um estudo dirigido para usar em classes bíblicas.

Como cristã, amei o modo como a autora conduziu a história, mostrando personagens bem reais, com defeitos, vontades erradas e escolhas malfeitas, mas que confiavam em Deus e sabiam que a Sua vontade era a melhor pra vida deles. Como leitora, as histórias prendem, os romances são bem construídos, a leitura flui tanto que você nem percebe as páginas passando. Mas, sob um ponto de vista neutro, acho que as pessoas precisam saber o que esperar, portanto, a informação de ser um livro cristão deveria estar explícita.

A revisão está ó... uma bosta! Além daquelas bobeiras (letras trocadas ou comidas, excesso ou falta de espaçamento), tem uns erros que pelamor! Mais no lugar de mas, enquando em vez de em quando, cede no lugar de sede, quando se sentaram em seus acentos... Isso foi só o que anotei, fora os muitos outros que preferi ignorar. Também senti alguns vícios de linguagem se repetindo no decorrer dos 3 livros. Ok, pode ser que eu repare mais porque trabalho com isso, mas, a julgar pelo histórico de revisões ruins da NS, a gente sempre se choca por ver que pouca coisa mudou.

Aí não ajeitam a revisão, mas fazem lambança com a capa! Pra que mudar, minha gente? As capas anteriores eram muito mais bonitas. Lançaram os 2 primeiros com a capa antiga. Aí, na hora de lançar o terceiro, resolvem mudar as 3 capas. Bela jogada pra fazer o povo comprar tudo de novo. Ninguém merece, né?

Mas, apesar dos pesares (falta de informação sobre a temática religiosa, revisão ruim e capas trocadas), as histórias são boas, estão bem escritas e amarradas, tanto que no terceiro livro a teia é tão complexa que eu demorei um tempo explicando pra minha mãe (eu sempre conto detalhes do livro que estou lendo). A Lycia construiu uma rede de personagens bem interligada, que surpreendeu e convenceu.

Agora estou curiosa pra ler os outros livros da autora (em especial A Bandeja e Entre a Mente e o Coração). Acredito que esses já saiam pela nova editora, Arqueiro.

E aí, já leram algum da autora? O que acham da temática? Você leria? 

Beijinhos!

17 comentários:

  1. Estou muito encantada com essa série! Já estava de olhos nos livros simplesmente pela sinopse.
    Também curto muito séries com um protagonista diferente em cada livro, ainda mais quando se trata de romance e de lições importantes sobre a vida.
    Espero ler muito em breve.
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Noossa estou super curiosa pra ler essa série. é bom saber que o livro é bem religioso, rsrs, me deixou mais curiosa ainda. Só acho também que é chato quando não colocam na capa. Eu acho essas capas um pouco bonitas mais ao mesmo tempo amadoras. E nossa detesto quando a revisão é uma bosta. rsrsrsrsr Isso é tão chato, acho que derruba muito a leitura!!!!

    Beijos!

    Meu Diário

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu prefiro as capas antigas... Vê só:
      Livro 1: http://skoob.s3.amazonaws.com/livros/205042/UMA_HERANCA_DE_AMOR_1378124603P.jpg
      Livro 2: http://skoob.s3.amazonaws.com/livros/274874/UMA_HERANCA_DE_AMOR_1375278645P.jpg
      O que você acha?

      Excluir
  3. Oi Giulia, não pensei que esta trilogia tivesse este mote cristão, talvez porque eu ainda não tivesse lido resenhas dos três, só tinha lido do primeiro volume.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, muita gente não sabe porque a capa e a sinopse dão a entender que é um romance comum. Por isso fiz questão de destacar. Mas vale a pena, leia sim.

      Excluir
  4. eu li apenas um da Lycia e foi da linha jovem, mas gostei bastante. Ela escreve de um jeito envolvente... to doida pra ler seus livros mais adultos por assim dizer
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu estou doida pra ler A Bandeja e Entre a Mente e o Coração. Mas aquele Tortura Cor-de-rosa também me deixa curiosa.

      Excluir
  5. Nossaaa, resenha da trilogia de uma vez...
    e o que a gnt faz pra evitar spoilers?
    Passa os olhos só, hehehe...

    Eu, como cristã sei que vou amar!
    Vou correndo pesquisar mais sobre os livros (preço, onde encontrar...)
    Bjinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode ler que não tem spoiler. ;) Compra sim, é um renovo na nossa fé.

      Excluir
  6. Não conhecia a trilogia,gostei muito em saber que é um romance que envolve questões religiosas,já estar na minha lista de favorito!
    Beijinsss!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se gosta dessa temática cristã, não perca tempo!!! Corra atrás desse e dos outros livros da autora.

      Excluir
  7. Nunca que eu imaginaria uma resenha tão bem feita de uma trilogia sem deixar spoilers, parabéns, achei linda a ideia de cuidar desses temas, orgulho, perdão fé, etc, fica um romance muito bom de se ler. Agora quero essa trilogia. E tenho uma dúvida: como escolhem as pessoas que vão ficar na capa? quem são?? hihihi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Brigada! :) Me esforcei pra não deixar vazar nada de importante dos livros. rsrsrs!
      Na capa estão os casais protagonistas de cada livro, ou seja: 1) Amanda e Adam, 2) Rafael e Alexia, 3) Ivy e Leonardo. Agora quem são na real, sei lá! rsrsrs Só a Novo Século pode responder.

      Excluir
  8. Oi Giulia, adorei a sinceridade da sua resenha e confesso que fiquei pasmada com algumas coisas. Em primeiro lugar, conheci a Lycia por acaso e fiz um curso de técnica de escrita criativa com ela. Não conhecia seus livros e fui ler A Garota do outro lado da rua, um livro teen legal. Depois só escutava falar de A Bandeja e resolvi comprar, mas não tinha ideia de ser um livro cristão. Só me dei conta quando o peguei na mão e folheei as páginas. Eu até sabia que a Lycia era evangélica, coisa que também descobri por acaso, mas não tinha ideia de que a religião permeava seus textos, achei que fossem só romances.. assim como esses que você resenhou. Então te agradeço o alerta. Não tenho nada contra o cristianismo, só realmente este tema não é algo que me atrai na literatura. Como conheço pouco, acho que ficaria boiando. Sei lá, não são livros que estão no topo da minha lista, mas sei de muitos que simplesmente amam e fico feliz deste tipo de literatura ser capaz de transformar a vida das pessoas e inspirá-las. Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, Mi. Acho isso muito complicado. Li alguns "romances" com uma pegada espírita muito forte. Claro que sei distinguir quando um livro é bem escrito, mas não é pra mim. O que me incomoda mesmo é o fator surpresa, uma leitura que vc espera ser uma coisa e ser outra.

      Excluir
  9. Oi Gi!! Realmente não sabia nada sobre esta trilogia, então realmente demais poder conferir a resenha completa dela, apesar de andar fugindo de série/trilogias pois tenho algumas não lidas na minha estante esta realmente me chamou a atenção, pois gosto bastante de livros deste gênero. Realmente uma pena o fato da diagramação, mas ainda assim se tiver oportunidade lerei!!
    Parabéns por esta resenha.

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para nós e será sempre respondido, volte para conferir!
Se possível, deixe o link de seu blog, adoramos conhecer espaços novos e retribuir a visita!