29 novembro 2013

[RESENHA] Até eu te Encontrar - Graciela Mayrink

Título: Até eu te Encontrar
Autor(a): Graciela Mayrink  
Editora: Novo Conceito 
Gênero: 
Páginas: 384
Sinopse: O quanto uma mudança de cidade pode afetar uma vida? Você acredita em alma gêmea? Como você se sentiria se não gostasse do grande amor da sua vida? É o que Flávia vai descobrir ao deixar Lavras, onde mora com os tios desde o acidente que matou seus pais, quando era criança. Aos dezoito anos, ela decide estudar Agronomia na Universidade Federal de Viçosa, trocando o sul de Minas pela Zona da Mata do mesmo Estado na esperança de uma "mudança de ares". Em sua nova vida, ela conhece Sônia, amiga de infância de sua mãe e agora sua vizinha, que lhe conta a história de sua família materna, até então desconhecida para Flávia. Embora o passado não seja sua maior preocupação, Flávia reluta em aceitar seu destino e ainda precisa superar uma paixão não correspondida pelo seu melhor amigo. Para se ver livre dessa rejeição, ela tenta atrair sua alma gêmea para Viçosa e descobre que o grande amor de sua vida é uma pessoa que ela não suporta.
O livro nos conta  história de Flávia, ela perdeu os pais e após ficar órfã decide ir fazer faculdade em Viçosa. Chegando lá, depois de comprar e arrumar um apartamento, ela faz sua primeira amiga, a vizinha Sônia, que será muito importante pra ela no decorrer da trama.

Ela também faz muitos outros amigos, acontece tudo de clichê que a gente já conhece (E adora), se apaixona, sofre, mas não é só isso, Flávia começa a ter um encontro com o passado da sua mãe, afinal será que não sobrou mesmo nenhum parente vivo?

O que seus tios, que a criaram, escondem dela? 

Claro que estudar, morar sozinha em uma cidade onde não se conhece ninguém e entrar na faculdade, têm seus percalços, mas também tem o lado bom, o da descoberta.

Flávia é super decidida e tira todos eles de letra, até.....se apaixonar.

Será Luigi o cara certo para ela? Afinal o que ela sente é mesmo amor?

O livro aborda a juventude, a descoberta da vida adulta, nada mais natural do que matar a aula pra tomar uma cerveja (quem nunca?). 

E de onde vem tanta repulsa por Luigi? Afinal, ela não o conhece mas não pode nem escutar falar o nome do garoto, que por estar viajando, não vai retornar esse semestre. Como pode não gostar de alguém que nunca viu?

Você acredita que pode encontrar sua alma gêmea um dia?


Como assim esse é o livro de estréia da Graciela Mayrink? Meu Deus, que livro delicinha de ler. 

Pra começar, o livro se passa no Brasil, que maravilha, me senti próxima como nunca de uma história e eu juro que quando a Chrys me deu ele pra ler, eu torci o nariz, né Chrys? Eu falei nossa que capa forçada, putz, autora brasileira? vamos lá vai, tudo pela leitura! E comecei a ler com os dois pés atras. Mas........... Sim, Sim, Sim, por isso que amo minha parceira. 

Temos a personagem principal Flávia, que é decidida, madura, durona, ela sabe o que quer, não é a "mocinha" chata e romântica dos filmes. Ela viveu dilemas como qualquer adolescente que entrou na fase adulta e soube resolver todos muito bem. Eu fiquei orgulhosa de ver como ela deu a volta por cima, afinal perder os pais não deve ser tarefa fácil.

As personagens secundárias chegam a ser perfeitas, todos os garotos e principalmente o Gustavo que é o melhor amigo da Flávia é um doce, é o tipo de turma que eu gostaria de ter tido!!

O Felipe é o amigo quase colorido que toda menina teve, e o Luigi, ahhh o que é o Luigi ? Não tenho palavras pra expressar o carinho que senti por ele.

Claro que toda história tem um vilão, e a dessa é a Carla, menina antipática, maléfica, bruxinha mesmo. 

E por falar em bruxas, o livro aborda o tema WICCA, que eu não sou conhecedora, não tenho propriedade pra falar, mas que curti MUITO. Ele é sutil, não é imposto, a autora soube adentrar esse universo de forma simples e encantadora. Ela soube perfeitamente fazer a junção do amor e do misticismo. Até para aqueles que não acreditam, afinal, elementos como Terra, Sol, Mar estão presentes no nosso dia a dia. Ela não faz isso fator principal da história o que eu achei ótimo.


Confesso que no final esperava saber um pouco mais de alguns personagens, que fim deram, o que foi feito deles.

Mas também isso pode ser saudosismo. Eu queria mais, e mais, e mais! Não me importaria se tivesse mais umas duzentas páginas.

Queria também saber um pouco mais do passado da mãe da Flávia, mas qualquer coisa que eu disser a mais do que isso vai entregar muita coisa do livro. 

No fim me deu uma vontade de viver ali, com eles. Consegui associar cada um com amigos meus, gente, a Flávia poderia ser eu de tanto que eu gostei dela!

Também queria um Gustavo, um Murilo, um Felipe, uma Sônia.....queria ser amiga de todos eles e sair abraçando cada um. 

Superou minha expectativa, prometo nunca mais torcer o nariz para uma capa, no final eu nem lembrava dela, embora olhando agora ela tem tudo a ver com o livro rs. 

Leia , Leia, Leia, por favor!! E me contem o que acharam!!
Um Beijo 






18 comentários:

  1. Exatamente, capas enganam muito. =)
    A proposta do livro não me chama muito a atenção, mas gostei demais da resenha, principalmente por saber que os personagens são bacanas e a trama é MEGA envolvente.
    Quando o autor consegue fazer com que seus leitores imerjam na trama, é um excelente sinal.
    Espero ler um dia desses.
    bjs

    ResponderExcluir
  2. A primeira coisa que notei e não gostei foi a capa! Achei-a simples demais, com cara de filme da sessão da tarde.
    Mas, depois de ler a sua resenha e ver o quanto você se identificou tanto com os personagens principais como os secundários, fiquei curiosa para saber mais sobre a história =) Além disso, é uma autora nacional! Temos que incentivar e apoiar esse tipo de leitura.

    ResponderExcluir
  3. Achei legal uma história que se passa no Brasil. Até porque tenho planos de estudar na UFV, mesmo lugar que a Flávia faz faculdade <3
    Bom, tenho que confessar que também não gostei da capa e se não fosse o gênero, eu até daria uma chance. Mas esses livros teens, com romance e dramas da transição da adolescência para a fase adulta. Então não vai ser dessa vez. :/

    ResponderExcluir
  4. Eu já tinha visto alguém elogiando esse livro. A capa dele não me atrai muito, mas por ser de autora nacional eu fico curiosa, acho que os autores nacionais devem ser lidos porque tem muita obra boa por ai e esse parece ser um romance água com açúcar muito gostoso de ler. Achei interessante falar sobre a Wicca tenho muita curiosidade sobre, mas nunca parei para pesquisar, e não lembro se já li algum livro que abordasse. Fiquei com muita vontade de ler agora com a sua resenha!
    Abraços, Raquel.

    ResponderExcluir
  5. Esse preconceito com a literatura brasileira é muito chato. Tem muitos livros nacionais bem melhores que os internacionais. Estou louca pra ler esse livro, adoro os que tem um estilo mais juvenil, porém sem se tornar bobinho. Não gostei da capa, a NC pecou feio com ela, ainda assim, ela não me tira a vontade de lê-lo.

    ResponderExcluir
  6. A capa realmente não é das mais criativas , mas o bom e saber que você acabou se surpreendendo e gostando do livro. Eu gostei da trama e o fato de ter lido, varias opiniões positivas, só aumenta ainda mais a minha curiosidade.

    *bye*

    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Nossa Sara, você gostou tanto assim? Uau, depois da sua resenha fiquei ainda mais curiosa para ler.. assim como você, sofro um pouco de preconceito em relação a livros nacionais, são poucos os que leio que acabo gostando, então sempre fico com um pé atrás. Bom saber que este tem qualidade. Vou conferir assim que possível, principalmente por falar sobre bruxas, uma temática que amo. Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
  8. Ai Deus ...Desde do lançamento que fiquei curiosa pelo livro quando vi a sinopse também torci o nariz por ser nacional mais sua resenha me conquistou..acho que esse é aquele livro para se ler numa tarde de boa para nos divertir r distrair.. Já quero rs

    ResponderExcluir
  9. Oi!
    Espero estar enganada assim como a Sara, pois não estou dando para o livro porque parece mais um na multidão, ele possui um pequeno diferencial que seria a parte Wicca (não lembro de ter lido algum livro que contivesse ela, mesmo que superficialmente.
    bj

    ResponderExcluir
  10. Que legal Sara voce ter gostado tanto assim do livro, acho que é exatamente porque voce não começou essa leitura cheia de expectativas e quando isso acontece, a gente aproveita muito mais! Eu adoro uma história cliche, que nos faz rir, chorar, passar horas agradaveis com a leitura. Adorei saber que a historia se passa no Brasil, é tão bom quando um autor nacional usa do próprio pais pra ambientar a história, e fiquei curiosa pra saber o mistério de porque Flavia sente tanta raiva de Luigi sem ao menos conhece-lo, esse eu vou ter que ler pra descobrir né! Depois de uma nota 5, com certeza tenho que ler esse livro, bjão!

    ResponderExcluir
  11. Deve ser um otimo livro de romance!!!Achei a historia interessante e super leve, apesar de não ter gostado da capa!!
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  12. Eu já tinha ouvido falar sobre este livro, porém nunca irei um tempo para lê-lo. Eu definitivamente amei a sinopse, faz tempo que eu não leio um livro onde a história se passa no Brasil, então acho que será interessante esse.

    ResponderExcluir
  13. Sara eu morro de vontade de ler esse livro, acho as histórias nacionais mais próximas de nós e isso é bem bacana, pois da pra se imaginar na história
    a Graciela inovou com o tema do romance e a magia de forma sutil
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Olá!
    Que resenha maravilhosa!
    Esse é um dos livros brasileiros que mais tenho vontade de ler >< e, pela sua resenha, sinto que não me arrependerei da leitura.
    Beijos,
    Ana M.
    http://addictiononbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Eu tbm não gostei dessa capa não, prefiro a antiga :p
    A sua resenha é a primeira que eu vejo falar desse mundo Wicca, antes eu ficava: "pq diabos uma bruxinha na capa de um romance?"
    Eu quase comprei meu exemplar autografado na bienal da Bahia, mas fiquei doente e não pude ir :/
    Ótima resenha!!
    Super Abraço, Victor Rosa
    encantosparalelos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. Olha, eu tenho o livro, mas realmente eu prefiro a capa antiga.
    Essa é fofinha e tudo mais, mas sei lá... gostava mais da outra.

    Quero muito ler, a autora é uma fofa e super simpática e isso sempre ajuda na vontade de ler um livro.
    Bom o tema parece ser bem interessante também =)

    ResponderExcluir
  17. Uau, se eu não tivesse lido essa resenha, acho que nunca teria me interessado pelo livro. Odeio essa capa. Ainda não entendi porque a garota tem um chapéu de bruxo mega photoshopado na cabeça. Mas a história em si parece ser bem legal, apesar de não curtir muitos romances

    ResponderExcluir
  18. Fico até abismada lendo essa resenha Sara, juro que não achei que você gostasse desse tipo de livro. Eu adoro, mesmo tendo esses clichézinhos rsrs E o melhor de tudo é que a personagem não é birrenta e infantil, só por isso já me ganhou rs Tem livros que a gente quer mesmo que tenha muitas mais páginas não é mesmo?! Dá até pena terminar. Me apaixonei pela história só lendo essa resenha, imagina quando eu ler, porque é claro que eu vou ler, não tem como depois dessa resenha hehe Eu também achei essa capa nhé mas se você diz que combina então confio rsrs
    Beijos, Greice.

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para nós e será sempre respondido, volte para conferir!
Se possível, deixe o link de seu blog, adoramos conhecer espaços novos e retribuir a visita!