06 agosto 2013

[RESENHA] Desejo à Meia Noite - Lisa Kleypas


Desejo à Meia-NoiteTítulo: Desejo à Meia Noite
Autor: Lisa Kleypas
Editora : Arqueiro
Páginas: 272
Os Hathaways Livro 0
1


Após sofrer uma decepção amorosa, Amelia Hathaway perdeu as esperanças de se casar. Desde a morte dos pais, ela se dedica exclusivamente a cuidar dos quatro irmãos, uma tarefa nada fácil, sobretudo porque Leo, o mais velho , anda desperdiçando dinheiro com mulheres, jogos e bebida. Certa noite, quando sai em busca de Leo pelos redutos boêmios de Londres, Amelia conhece Can Rohan. Meio cigano, meio irlandês, Rohan é um homem difícil de se definir e , embora tenha ficado muito rico, nunca se acostumou com a vida na sociedade londrina. Apesar de não conseguirem esconder a imediata atração que sentem , Rohan e Amelia ficam aliviados com a perspectiva de nunca mais se encontrarem. Mas parece que o destino já traçou outros planos. Quando se muda com a família para a propriedade recém-herdada em Hampshire, Amelia acredita que esse pode ser o início de uma vida melhor para os Hathaways. Mas não faz ideia de quantas dificuldades estão a sua espera. E a maior delas é o reencontro com o sedutor Rohan, que parece determinado a ajudá-la a resolver seus problemas. Agora a independente Amelia se verá dividida entre o orgulho e seus sentimentos. Será que Rohan, um cigano que preza sua liberdade estará disposto a abrir mão de suas raízes e se curvar a maior instituição de todos os tempos: o casamento?


Conheci esse romance no blog da Cida, aliás, ela tem ótimas indicações de diversos livros, resenhas perfeitas e bem estruturadas, mas os romances de época são os que me ganham facilmente.

Logo no início do livro somos apresentados à família Hathaways, ele são em 5 irmãos, e a responsabilidade deles deveria ser do Leo Hathway, porém ele é mimado, egoísta e vive gastando as economias da família em grandes noitadas. 

Ele é o único homem, depois temos Amelia, Winnifried, Poppy e Beatrix. 

Em uma das sumidas de Leo, Amelia sai em busca do irmão junto com o criado, que na verdade, depois de tantos anos junto com a família, nem é mais considerado assim, ele é um cigano que se chama Merripen e foi criado como filho pelos pais dos Hathaways,  está sempre ao lado dos irmãos, principalmente ajudando Amelia e tem uma relação um pouco mais profunda com a Win, logo, não pode ser chamado de criado.

Nessa noite ela conhece Can Rohan, que é um mestiço de ciganos, ele é impetuoso, sedutor, bonito e apesar de viver na sociedade, não vive de acordo com todas as regras, ele tem um espírito livre e está prestes a largar tudo que conquistou (posição, dinheiro) para ir atrás de suas origens.

O primeiro encontro deles tem tudo pra acabar em um desastre, mas é Can quem ajuda Amelia a encontrar o irmão e na despedida, ele rouba-lhe um beijo. Amelia está indo para o campo morar com os irmãos em uma propriedade que Leo herdou, logo, decide não pensar nesse beijo, já que a probabilidade de se encontrar novamente com o Cigano é minima.

Ela sofreu uma grande decepção e já tem 26 anos, assim, é considerada velha demais para um casamento, e com tantas preocupações com o irmão e com as irmãs, um relacionamento é tudo o que ela não quer, além do que, ela já perdeu as esperanças de amar novamente. 

A família sai de Londres, e chega na propriedade herdada, a casa está caindo aos pedaços precisando de muitos reparos, mas Amelia está disposta a fazer daquele lugar um lar, ela só não esperava que uma propriedade vizinha, estivesse hospedando Can, eles voltam a se encontrar e a atração que aconteceu em Londres retoma com toda força.

Can não quer ter compromisso com ninguém, sua alma é livre. Será que Amelia conseguirá resolver essa questão, já que ela mesma não acredita mais no amor?

Temos uma narrativa em 3ª pessoa, somos presenteados com a apresentação dos personagens que mostra desde o passado até o momento atual de cada um deles, conseguindo entender suas fraquezas. Acredito que essa apresentação um pouco mais profunda do que normalmente vemos nos livros em relação a personagens secundários,  se fez necessária, já que os próximos livros vão contar a história de cada um deles. 

Nesse livro ficou claro que Can e Merripen tem algum tipo de ligação, ambos tem uma tatuagem igual, Can foi criado por uma avó até ser "despachado" para Londres e Merripen apareceu na propriedade da família Hathaway muito jovem, não sabendo nada da sua origem. Acredito que o próximo livro vai se aprofundar bastante nessa questão. 

Eu não simpatizei em nenhum momento com o Leo, achei um personagem imaturo demais, mesmo sofrendo com uma perda, como era o caso dele, as atitudes não me comoveram nem um pouco. Antipático ao extremo até com as pessoas que tentaram de tudo pra ajudar durante as trapalhadas dele. Enfim, um personagem que eu ficarei feliz se não aparecer nos próximos livros, o que claro, eu acho difícil. 

Uma coisa me incomodou um pouco e eu achei desnecessária  - na verdade eu fiquei sem entender, porque que na época do livro (Londres 1848) não era tão comentado fatos assim, as pessoas tinham um pouco de receio - foi o toque  sobrenatural em uma parte do livro, não entendi o contexto, acho que a autora poderia ter substituído por outra coisa, mas parando pra pensar, tem toda aquela coisa de magia cigana, né? das curas, dos encantamentos, bom, enfim, quem sabe isso passa batido no livro 2 que já foi lançado e será minha leitura nos próximos dias. 

É uma leitura leve, com humor, pitadas hot, mas bem pouco mesmo, e as cenas são em um contexto lindo, então mesmo pra quem não gosta (viu Chrys) é super tranquilo de ler.

Os Hathways são divertidíssimos e terminei o livro sorrindo e pensando no próximo que focara na história de outra irmã a Wyn e o Merripen.  

E você já leu Desejos à Meia Noite? Super recomendo. 


1. Mine Till Midnight - Desejo à Meia-Noite - Livro de Amelia. 

2. Seduce Me At Sunrise - Sedução ao Amanhecer  - Livro de Wyn e Merripen. 
3. Tempt Me at Twilight - Tentação ao Por do Sol - Livro de Poppy. 
4. Married By Morning  - ainda sem título divulgado - Livro de Leo. 
5. Love In The Afternoon  - ainda sem título divulgado - Livro de Beatrix.


Um Beijo 









26 comentários:

  1. Confesso que imaginava o livro totalmente diferente do que você narrou, mas isso me deixou com mais curiosidade para ler!!
    E só de saber que o segundo livro tambem já está nas livrarias já fico com vontade de compra-los! rs
    Ler series em sequencias é muito bom =))

    Beeijos, Dreeh.
    Livros e tudo que há de bom

    ResponderExcluir
  2. Sara ainda não consegui ler nenhum histórico e isso me sobe pelas paredes cada vez que leio uma resenha! eu ja to de olho grande no próximo lançamento dessa autora pois em todas as resenhas que li a mulher ta super bem falada!
    acho legal explorarmos o romance histórico pois é uma leitura facil e prazerosa!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Gosto muito de históricos e tenho esse mas está na fila de leitura ainda, achei essa capa linda e quero comprar os outros livros também, gostei de saber um pouco mais sobre o livro que como ganhei não sabia nada dele.

    ResponderExcluir
  4. Li esse livro há poucos dias e tb adorei a leitura. Concordo com vc que o Leo é intragável, detestei o personagem e tinha vontade de dar uns tapas na Amelia pra deixar de ser besta e se preocupar com ele.
    Cam <3

    Bjs,
    Kel
    www.itcultura.com.br

    ResponderExcluir
  5. Ótima resenha Sara. Faz um tempão que tenho vontade de ler esse livro e até agora nada. Acho a capa perfeita demais, só por ela já o compraria.. hehe Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
  6. Sara eu adoro ver você encantada com estes romances. Menina eu tive algumas impressões semelhantes e também queria que não tivesse mais Leo pela frente, mas prepare-se, depois de ler o segundo livro eu fiquei caidinha por ele, só vou dizer isso e mais nada, vai ter que ler pra saber. Gostei mais do segundo, mas não nego que este me fez rir mais, enfim é uma série deliciosa e espero que possamos falar muito destes romances ainda.

    Bjos!!
    Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  7. Romances de época também me ganham facinho facinho, adoro.
    Não li o livro anterior mas quero muito ler os dois, as capas estão muito bonitas.
    Em muitos desses romances o mocinho é perdulário né, mas no final eles só precisavam de alguém para amar. Tudo tão lindo.
    Quero ler.
    Amei a resenha.
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Gosto muito de históricos e tenho esse mas está na fila de leitura ainda, achei essa capa linda e quero comprar os outros livros também, gostei de saber um pouco mais sobre o livro que como ganhei não sabia nada dele.

    ResponderExcluir
  9. Eu ainda não, mas tenho muita vontade de ler. Uma coisa que eu acho linda nessa série são as capas <3
    Eu não sabia que tinha esse toque sobrenatural no livro, que pena que não foi muito desenvolvido, acho que eu ia gostar bastante.
    Beijos :)

    ResponderExcluir
  10. Adoro romances que se passam na Irlanda por causa dos livros da Nora Roberts, como Laços de Gelo e Lágrimas da Lua. Esse livro parece ser ótimo, só não gostei do sobrenome da Amelia!
    Beijos, Juciele
    http://meufilmeviroulivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Estou super curiosa para ler a série, mas confesso que fiquei com o pé atrás com este lance de sobrenatural (por mais "batido" que passe). De qualquer forma, os personagens (inclusive os irritantes, imaturos, etc) parecem ser bem construídos e muito diferentes uns dos outros. Assim como a história parece ser bem amarrada, intrigante, com bons elementos (divertida, um tantinho "hot", etc). Espero ler em breve e gostar tanto quanto você.
    bjs

    ResponderExcluir
  12. Eu li um livro da escritora faz um tempo e gostei da narrativa, eu gosto muito de romances históricos e acho que li nenhum ainda com ciganos, a maioria foram highlanders XD. Gostei da história que vc contou e eu quero saber que mocinha que colocará o Leo nos eixos! Será que demora muito pra sair o resto da série? Não gosto muito de esperar pelas continuações, sou uma pessoa ansiosa kkkk

    ResponderExcluir
  13. Quero ler esse livro, a capa é linda, e o enredo é bem interessante, gosto de romance de época, é bem clichê mas uma ótima diversão.
    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Romances de época não me conquistam mas é a segunda resenha sua do gênero que leio e fico com vontade de ler o livro. Isso é coisa rara de acontecer porque eu simplesmente não consigo levar uma leitura desse tipo pra frente, detesto o tipo de escrita porque fico com sono. Mas você conseguiu me deixar com vontade de ler então quem sabe seja culpa sua se um dia eu conseguir terminar um romance histórico hehe.
    Fiquei curiosa com essa relação das tatuagens, o que será que aconteceu quando eles eram crianças?!
    Amei a resenha Sara!

    Beijoos, Greice.

    ResponderExcluir
  15. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  16. Sarinha, tudo bem?
    entre criticas e comentários positivos eu ainda tenho vontade de ler pelo menos um romance histórico da arqueiro, acho que a editora apostou em um seguimento que tava esquecido e que ganhou ênfase e que promete resgatar leituras prazerosas

    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/
    recomentei pra valer pro top!

    ResponderExcluir
  17. Sara,
    Acho que pelo enredo eu gostaria mais de O Duque e eu do que desse livro, embora esse abarque um tema de que gosto muito que é a cultura Cigana...
    Mesmo com 4 estrelinhas, acho que não faz muito minha cabeça não!

    Beijos
    Chrys

    ResponderExcluir
  18. Esse foi um que adorei dos históricos que saiu, tem uma história bonita, adoro histórico e esse me ganhou com a sinopse. Vendo mais aqui dá pra perceber que vale a pena. Narrativas de 3ª pessoa em livros assim são muito mais gostosas de conferir, gostei disso nele. Fiquei me perguntando se essa parte de sobrenatural ficou meio "hã" no livro agora...tinha achado legal...

    ResponderExcluir
  19. Oi Sara,

    Confesso que esse não é muito meu estilo de leitura, então prefiro passar esse. Sua resenha está muito bem escrita. Parabéns!!!

    http://milvidasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Oi, Sara-flor! Meu Deus, o que está sendo esse mês de Agosto!?
    Sumi por aqui pela falta de tempo em acompanhar e comentar, mas já estou de volta! E fiquei tão feliz em ter a sua presença no meu blog *¬* Nossa, acho você uma blogueira tão diva que é especial demais ler seus comentários! Obrigada!

    Mas, voltando à sua resenha... Não sou muito fã de romances de época. Na verdade, acho que é hipócrita da minha parte dizer isso, porque quando leio um... não largo até o final! (rs) Quando digo que não sou fã é simplesmente porque entre um romance distópico ou contemporâneo e um romance de época, opto pelos primeiros. :/
    O que não torna o romance de época algo ruim, em hipótese alguma. Acho que é apenas um hábito literário que tenho.
    Desejo à Meia-noite parece ser o tipo de livro que agrada até mesmo ao mais insensível leitor. Isso porque há tantos fatos que impedem a protagonista de ser feliz romanticamente que não podemos ignorar a qualidade do contexto. Ser mais velha, preocupar-se com o futuro de sua família sob a administração do irmão, encontrar um cigano apaixonante, mas igualmente inacessível... Oh, nossa. É um conjunto bastante tentador para ler! (rs)
    Gostei. Acho que quando tiver vontade de ler algo do gênero, recorrerei a esse livro (ou série). ^.^

    www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  21. Nunca li um livro estilo épico e este parece ser um bom começo. Sempre gostei muito de ver em filmes e nas aulas de literatura essa questão do casamento, de ser velha demais, do dote, essas coisa, parece mt legal (vista de uma visão mais contemporanea). Na verdade eu achei confuso sua explicação que achou algo confuso o que me deixou mais confuso ainda rsrsrrs mas deixa eu ler o livro para ver então :D
    Super Abraço, Victor Rosa
    encantosparalelos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  22. Também sou fã das resenhas da Cida, sigo o blog já ha algum tempo... hahaha
    Por ser um romance de época eu não acho que seja o caso,mas gostaria de ver retratada nessa história um pouco da cultura cigana que eu acho tão bela. Quanto a história, imagino o quanto tenha sido difícil para essa personagem, em uma época que as pessoas se casavam tão cedo, ela nem sequer ter mais esperanças de um relacionamento. Mas é bom ver que o amor chega para todos, mesmo para aqueles que já não acreditam nem esperam por ele.

    anna-gabby.blogspot.com

    ResponderExcluir
  23. Eu amei demais a resenha!!!
    Apesar de não gostar de livros históricos, parece ser uma história tão linda e fofa q quero muito ler!!! Estou bem curiosa com o Can!!!!

    ResponderExcluir
  24. Eu já quero ler esse livro a algum tempo , e sua resenha só me deixou com mais vontade ainda . Amo romances históricos , a única coisa que tipo , não que eu não tenha gostado , mas que é importante, é o fato de não ter aquela pegada hot , eu esperava isso do livro , mas mesmo assim ainda quero lê-lo.
    O problema é que ainda não são todos lançados aqui no Brasil , e isso de ter que esperar pela boa vontade das editoras me desanima um pouco :(

    http://theloverbook.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  25. Adoro romances históricos e acho que não tem escritora melhor que a Plhippa Gregory, mas acho que leria esse livro sem problema nenhum. O enredo parece ser bom e eu adorei a capa!

    ResponderExcluir
  26. Que pena que você não simpatizou muito com o protagonista, até agora só tinha visto cementatórios positivos sobre ele. Eu achei interessante essa parte do cigano, deixa ele diferente dos outros históricos que já li.

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para nós e será sempre respondido, volte para conferir!
Se possível, deixe o link de seu blog, adoramos conhecer espaços novos e retribuir a visita!