04 abril 2013

[RESENHA] Em Defesa de Jacob - Willian Landay


"Pais de crianças assassinadas são os que mais sofrem, e para mim os pais sofrem ainda mais do que as mães, pois são ensinados a ser estoicos, a "agir como um homem". Estudos demonstram que pais de crianças assassinadas costumam morrer poucos anos depois do crime, geralmente de enfarte." Pág 19

Andy Barber é o promotor adjunto da cidade de Newton, Massachussets e está investigando o recente assassinato do adolescente Ben Rifkin, colega de classe de seu filho Jacob Barber.

O corpo de Ben fora encontrado no parque em que o garoto atravessava todos os dias para ir à escola, com 3 facadas no peito. Morador da comunidade e conhecido pela família Rifkin, Andy se responsabiliza pelo caso e se engaja na investigação que inicialmente não possui qualquer suspeito ou prova concreta.

Pressionado pela população e pelos pais do garoto assassinado, Andy interroga os alunos da escola e percebem que estes, obviamente, fizeram um pacto de silêncio. 

Acusado na rede social Facebook por seu melhor amigo Derek Yoo de possuir uma faca e ter sido o autor do crime, Jacob se torna o principal suspeito. Assim que faz essa descoberta, Andy desaparece com a faca, contudo, inevitavelmente os fatos são suficientes para afasta-lo do caso e também da promotoria. Sem emprego, Andy e sua esposa Laurie se vêm dispostos tão somente a provar a inocência de Jacob.


É neste contexto investigativo que Andy descobre que seu filho sofria Bullying e se vê obrigado a contar às sua família que é neto e filho de assassinos, havendo a possibilidade então de possuir e ter passado a seu filho o "gene assassino".

E assim, Andy se vê diante da inevitável pergunta: Até onde você iria para defender o seu filho???

Em Defesa de Jacob é um thriller jurídico comparado às gloriosas obras do renomado autor Scott Turow.

********

Com uma incansável mania de contagiar a todos que conheço com o prazer da leitura, comprei esse livro ano passado para dar de presente de aniversário à minha amiga Marina, que também é advogada.

Mal vi a hora de poder pegá-lo emprestado para conhecer a história tão elogiada. Tal qual fora a minha primeira decepção ao ver que a capa tinha sofrido danos irreparáveis, com a parte plástica descolando da capa. Não é a primeira vez que vejo isso acontecer, porém me entristeceu muito, vejam o que aconteceu:
















Bom, ultrapassado este problema a capa é sugestiva e perfeita, adorei!!


O livro é narrado em primeira pessoa, pelo ponto de vista de Andy, porém de uma forma inusitada e interessante: Andy está depondo como testemunha em um tribunal e está narrando a história. A narrativa, portanto, é intercalada com partes de seu depoimento em tempo presente e a história real vivida por Andy e sua família em um passado recente.

Achei esse ponto fantástico, porém, tirei uma estrela da minha pontuação no SKOOB pois achei a narrativa excessivamente detalhista, fazendo com que as vezes eu fosse para outro foco que não o central. Sim, eu exemplifico: Estando Andy e Laurie no escritório do advogado contratado para defender Jacob, Andy descreve como Laurie estava vestida, fazendo-o lembrar e contar como a conheceu na faculdade. Isso aconteceu diversas vezes e em muitas delas, eu estava mais interessada naquele passado e naquela descrição que perdia o fio da meada!

O livro perdeu mais uma estrela em razão do final, eu passei o livro todo oras acusando, oras defendendo Jacob e como advogada, não podia ser diferente, criei teorias e defesas e acusações que não foram respondidas. Não posso dizer se ele matou ou não, mas se matou, não disse como foi e se não matou, não disse onde estava, não tinha álibi. Eu queria um pouco mais de julgamento, de realidade do mundo jurídico.

Foi complicado para mim, separar a minha experiência diária com o que foi narrado. Eu queria mais DESSES detalhes!!!

Tirando isso, a história é fantástica e faz jus à comparação com Scott Turow. Eu não fui, será você capaz de decifrar esse mistério? Será Jacob culpado ou inocente??? Leia para saber!!!

"Este é um aspecto das histórias criminais que eu jamais apreciara plenamente até me tornar uma delas: é tão arruinadoramente caro preparar uma defesa que, inocente ou culpado, a acusação por si só já é uma punição devastadora. Todo réu paga um preço." Pág 235

Eu recomendo!!!

Beijos

17 comentários:

  1. Sabe que pela resenha eu me interessei bastante em ler o livro. Um assunto tão real e presente no cotidiano. Acredito que seja uma boa oportunidade para que o leitor também reflita sobre os julgamentos que faz em cima da família de um suspeito. Anotei o nome e vou ver se tem na biblioteca da faculdade =)

    bjos

    ResponderExcluir
  2. Eu me apaixonei pelo livro. Quero comprar dois: um para mim, e para uma amiga que mora comigo que faz direito - ela vai adorar. E eu também. :D

    A sua resenha está muito boa. :D

    ;)

    ResponderExcluir
  3. Romance policial: não há melhor literatura. Nunca antes tinha ouvido falar nesta livro. É muito interessante. Creio que irei gostar.

    ResponderExcluir
  4. se não me engano ja tinha ouvido falar algo desse livro, mas como não é meu estilo de leitura nem liguei, com a sua resenha percebiq ue ele é uma boa dica de livro pra presentear minha mãe que é doida por esse tipo de livro!

    ResponderExcluir
  5. Fiquei com vontade de ler a um tempo atrás, mas ainda não peguei e acabei foi deixando de lado. O livro e até legal, só não sei se ainda vou ler....

    ResponderExcluir
  6. Odeio quando isso acontece com a capa!
    Gostei da ideia do livro, mas o livro usar a ideia do "gene assassino" me deixou decepcionada. Não vou entrar em detalhes sobre a minha opinião, mas acho que é muito fácil se livrar de parte da culpa assim.

    ResponderExcluir
  7. Lembro desse livro pq vc fez um post algum tempinho atrás do meme li até a página 100 e já estava bem curiosa pela leitura. Agora só estou mais ainda.
    Eu gosto de histórias policiais e quero ser delegada, advogada, investigadora ou algo do ramo então esse tipo de literatura me cativa apesar de ter poucos livros do gênero. Quero ver se consigo ler porque fiquei curiosa para saber do fim da estória.
    Bjs, Greice.

    ResponderExcluir
  8. Gente, que história é essa? Promete tanto, deve ser tão intrincada pela situação desse pai diante da acusação de seu filho, que o autor deve ter se perdido e deixado para o leitor julgar. Isso tb tira um pouco o brilho da leitura pra mim. Mas quero ver como se desenrola o drama.

    ResponderExcluir
  9. A capa dele me chama bem a atenção, mas parece mesmo aqueles livros que vão prometer de muito e cumprir de pouco. Gosto do gênero, mas acho que prefiro ler outras coisas. Adorei a resenha, muito bem escrita e informativa.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  10. Adoro livros policias mean, eles são tão incriveis, fazem sua imaginação ir a mil. Gostei desse livro primeiro que a capa é linda, seguindo que a narrativa do autor me parece ser muito boa.

    ResponderExcluir
  11. Esse livro já vi em várias promoções, mas nunca comprei. Mas é um estilo que eu curto e super me instiga. Sua resenha ficou diva.

    ResponderExcluir
  12. Oi Chrys!
    Acho que se eu fosse ler um thriller jurídico também iria querer mais detalhes relacionados a esse aspecto durante a leitura, e com certeza um final bem definido.
    Beijos... Elis Culceag.
    * Arquivo Passional *

    ResponderExcluir
  13. Thriller jurídicos são tudo de bom, gosto muito de histórias assim. Quando vi a capa achei semelhante a Harlan Coben.

    ResponderExcluir
  14. Sempre ouvi falar muito bem desse livro, mas ainda não tive a oportunidade de lê-lo, infelizmente! Achei bem interessante como a narrativa foi intercalada!
    Achei que eu tivesse sido a única a achar a capa parecida com a de livros do Harlan Coben! haha

    ResponderExcluir
  15. É a primeira vez que vejo esse livro e já curti muito to louca pra ler ele parece realmente ser muito bom, e já irá pra minha lista de desejados, e acho que todo pai faria de tudo pra proteger um filho.

    ResponderExcluir
  16. Parece muito bom né!
    Também já aconteceu comigo, me perder nos devaneios excessivos dos autores, rsrs. Nessas horas só resta voltar algumas páginas e achar o fio da meada, :)
    Li poucas resenhas desse livro, mas todas positivas!

    ResponderExcluir
  17. Parece ser muito bom! Eu sempre acho que as crianças são inocentes, então acho que não iria gostar do final. Imagino a situação do pai, deve ser terrível. Que pena que o autor deu detalhes de coisas não tão importantes, e não detalhou tanto essas partes que a gente necessita saber mais.

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para nós e será sempre respondido, volte para conferir!
Se possível, deixe o link de seu blog, adoramos conhecer espaços novos e retribuir a visita!