08 fevereiro 2013

[RESENHA] Legend - Marie Lu

Oieee
Vamos falar de mais uma distopia?? Acho que estou encantada por este gênero literário. Este foi o primeiro que li e adorei...


A história trazida por Marie Lu se passa no ano de 2.130 D.C naquilo que sobrou da costa Oeste dos Estados Unidos, mais precisamente na antiga Los Angeles. A América do Norte pós apocalíptica foi subdividida em 2 nações em guerra: A República e as Colônias e um grupo rebelde chamados Os Patriotas.

Legend nos traz dois protagonistas, Day e June, dois adolescentes de 15 anos com realidades completamente diferentes. Um sobrevive nas Colônias e outra no conforto da República

Todas as crianças que atingem a idade de 10 anos são submetidas a uma prova qualificativa de acordo com a pontuação atingida, sendo esta elementar para o futuro de cada um deles. A pontuação máxima lhe confere um cargo de confiança no quadro militar da República. É o caso de June, um prodígio militar que alcançou a marca máxima. June vive com Metias, Capitão do exército e seu irmão mais velho, desde que seus pais morreram em um acidente automobilístico.

Os moradores das Colônias vivem uma realidade de absurda pobreza, fome e abatidos pela "praga" que, diariamente faz uma vítima. As famílias infectadas recebem um X em sua porta de forma a identifica-los como doentes. Day era morador das Colônias e quando completou 10 anos, realizou a prova e tirou a nota mais baixa de todos os tempos, sendo então obrigado a ir para o campo de trabalho.

Day foi dado como morto pela República, entretanto, conseguiu fugir e, para o bem de sua família ele passa a viver foragido, nas ruas, ocasião em que encontra Tess, uma órfã de 13 anos, fazem amizade e protegem-se.

Day é o criminoso mais procurado do país, utilizando suas habilidades atléticas e sua inteligência para invadir hospitais, laboratórios de forma a promover o caos. Acompanhando sua família de longe Day presencia a porta de sua antiga casa ser marcada com um X e descobre que seu irmão mais novo está com a praga. Day decide então invadir o hospital em busca de remédios.

Nesta noite, os militares faziam a guarda da entrada do hospital e quando a invasão de Day dá errado ele foge. Metias é misteriosamente assassinado. Day é o suspeito.

June é recrutada pela Comandante Jameson para caçar o assassino de Metias. Disfarçada ela vai se passar por uma moradora de rua até encontrá-lo, o que ela não espera é que ele salve sua vida quando ela se mete em confusão. Day e Tess a acolhem, mas não revelam a ela sua identidade e sem saber quem são June e Day se aproximam e se sentem atraídos um pelo outro.

Quando June descobre que seu novo colega é o famoso criminoso procurado pela República e suspeito por matar seu irmão, ela se pergunta se realmente estão falando da mesma pessoa.

A partir daí ( melhor, desde a primeira página) o livro é só aventura, com direito à investigação, conspiração e manipulação.

Os capítulos são intercalados entre os pontos de vista de Day e de June. No começo me senti meio confusa porque quando eu estava pegando o jeito com uma narrativa, vinha outra. Mas os capítulos são curtos e depois senti que essa alternância era necessária para o melhor entendimento dos acontecimentos e acabei gostando.

Foi a primeira distopia que li, é curtinha mas com uma história fantástica e redonda. É muito interessante onde as investigações te levam e as pistas que fazem ambos descobrirem um segredo da República.

Marie Lu escreve muito bem e nos faz pensar sobre a possibilidade de realmente vivermos essa história em um futuro não muito distante. Fome, doenças, extremas diferenças sociais e um governo totalitário e manipulador.

Estou louca pelo próximo livro, que promete ser ainda mais interessante. 

Não sei porque não dei 5 estrelas quando avaliei e também não sei porque não prediletei, porque merecia!

A única coisa que fiquei sem entender foi que no começo de cada capítulo, onde aparece o nome do protagonista, se narrado por Day ou por June, abaixo vem o grau da temperatura do ambiente. "X" (permaneço sem essa explicação).

O trabalho gráfico da Editora Prumo ficou impecável, com as bordas escurecidas.

Leiam pois é uma distopia fantástica e merece sua atenção.

Beijos







4 comentários:

  1. Oie!
    AEEEEEE, se rendeu às distopias! Espero que vc leia muito mais! hahahaha

    Eu amei este livro e gostei bastante da alternância, ela é mesmo essencial. Eu tb tinha ficado em dúvida quanto à temperatura, não lembro se cheguei a alguma conclusão ou não rs.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  2. Oi Chrys.
    Eu andei numa fase distópica sabe, e desde então eu de uma parada, cansei. Preciso de outros ares.
    Mas Legend é sonho antigo.
    Sabe que já li outras resenhas sobre ele, e você não foi a única que ficou sem compreender o motivo da temperatura dos protagonistas. Talvez no próximo volume isso seja respondido.

    Beijos
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  3. Realmente é um livro muito interessante, diferente de tudo que já li! OMG, fiquei confusa agora... ele já foi lançado aqui com versão traduzida?

    ResponderExcluir
  4. A capa ficou show mesmo heim!
    Em relação a trama não sei se leria, pois ainda não li nenhuma distopia.

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para nós e será sempre respondido, volte para conferir!
Se possível, deixe o link de seu blog, adoramos conhecer espaços novos e retribuir a visita!